Growth Hacking – estratégia para melhorar o marketing digital

Antes de mais nada, é preciso ser dito que Growth Hacking não é nenhum software, metodologia ou qualquer outra coisa do tipo, ele é uma forma de pensar.

Para que comecemos esclarecendo, o Growth hacking foi implementado por Sean Ellis (ex-líder de growth do Dropbox e do LogMeIn e fundador do Qualaroo e do GrowthHackers).

De acordo com ele, o que melhor esse termo é: marketing orientado a experimentos.
Em poucas palavras, é uma forma de trabalhar as oportunidades dos seus serviços com vistas ao crescimento de sua empresa ou marca.

Será o Growth hacking uma nova forma de fazer o antigo marketing?

Sabemos que o marketing de anos atrás sofreu muitas mudanças até os dias atuais.
Naquela época não se via tantas ferramentas mensurando cliques, quantificando campanhas e todos esses avanços que hoje são essenciais para medirmos a eficiência de uma estratégia de marketing.
A grande questão aqui é: você está preparado para investir em todos esses recursos disponíveis?
Se a dúvida pairou aí, siga acompanhando este texto.

Implementando o Growth Hacking em sua estratégia de marketing

Se depois de compreender o que é você sente que pode utilizar essa ferramenta na sua empresa, então, observe que, assim como acontece no funil de vendas, você também precisará seguir estágios nessa estratégia.
O chamado de funil do pirata.
A sigla AARRR ficou conhecida, nos Estados Unidos, como a métrica dos piratas — em razão do grunhido que os corsários faziam.
Em português ficaria AARRI.
A ideia é que o empreendedor dê atenção às cinco etapas do funil para atingir melhores resultados na internet.
São eles:

  • A de AQUISIÇÃO (acquisition)

Nessa etapa são reunidas as práticas para desenvolver o interesse inicial do seu público-alvo.

  • A de ATIVAÇÃO (activation)

Quando o seu público já demonstrou interesse, impactá-lo com uma ação causará uma excelente boa primeira impressão.
E sabemos que é ela que fica, não é mesmo?

  • R de RETENÇÃO (retention)

A primeira impressão funcionou?
Ok, então o seu cliente está satisfeito e, com certeza, seguirá interessado nos seus serviços e produtos.

  • R de RECEITA (revenue)

É aqui que seu cliente irá, de fato, adquirir seu produto, pois ele já se sente convencido de que essa é a melhor compra.

  • I de INDICAÇÕES (referral)

É o famoso “boca a boca”, que nunca sai de moda.
Cliente satisfeito sempre irá falar bem dos seus serviços para as pessoas, e isso publicidade nenhuma muda.
Contudo, podemos observar que todas as etapas dessa estratégia devem ser pensadas analisando a evolução de cada uma delas.

Entenda a importância do Growth Hacking para a sua estratégia de marketing

A sua principal característica está em encontrar meios alternativos para conquistar os objetivos predeterminados.
Para isso, o maior investimento não é o financeiro, é o criativo.
Pense, crie, teste, inove e repita o processo quantas vezes forem necessárias até obter êxito.

Parece mágica, mas não é!

Embora muitos profissionais acreditem que sim, sabemos que não!
Tem muito trabalho envolvido, dedicação e empenho para realizar uma análise comportamental do seu público.
Mas o fato é que os resultados são rápidos e exponenciais.
Antes de mais nada, quem se propõe a adotar essa técnica precisa ter uma visão crítica e totalmente voltada a resultados.
Só assim será alcançada a tal “mágica”.

Vantagens do Growth Hacking

Cada empresa trabalha de uma maneira, mas o que elas têm em comum é o fato de toda a estratégia ser voltada ao crescimento.
Com o sucesso a partir desse progresso, acontece o conhecido “loop viral”, que nada mais é do que uma forma de acelerar o crescimento de uma empresa.
Nele os clientes passam a dar maior atenção ao produto/serviço por meio das redes sociais e se tornam fidelizados, além de ser mais provável que eles compartilhem as boas experiências tidas.
Isso tudo você consegue por intermédio do growth hacking, o que faz dele uma das ferramentas mais promissoras para negócios atualmente.

Quem usou a estratégia de Growth Hacking e se deu bem?

  • LinkedIn

A ação mais conhecida de growth hacking realizada pelo LinkedIn levou a empresa a ultrapassar a marca de 200 milhões de usuários ativos, segundo dados internos.
Como eles conseguiram isso?
Bom, se você é veterano nessa rede social, vai lembrar que, no início, apenas quem tinha conta no LinkedIn conseguia ter acesso a perfis.
O que eles fizeram foi reverter isso.
Todo perfil se tornou público e não era mais necessário a criação de uma conta para acessá-lo.
Pode parecer estranho, mas não é.
Isso porque todos os perfis foram otimizados para SEO, ou seja, ao digitar o nome de uma pessoa no Google, o primeiro resultado é com o link direcionando ao LinkedIn.
E são muitas outras empresas gigantes que utilizam essa estratégia de marketing.

E você? Já consegue começar a treinar o olhar para o Growth Hacking em prol da sua empresa e encontrar gatilhos que auxiliem o seu marketing digital a fluir mais e melhor?

Conta pra gente nos comentários!
Que a força esteja com você!
Até a próxima!

você pode gostar também