Fique tranquilo, seu email está completamente SEGURO conosco.

Qual a relação da Internet das Coisas com o marketing?

Cento e Vinte 22/02/2019 Nenhum comentário Atração
  • Compartilhe:

Internet das Coisas é um conceito que parece quase surreal e fictício, mas que, na verdade, está cada vez mais próximo de nós.

Quer um exemplo?

Imagine um mundo onde algumas estratégias do marketing digital são estabelecidas a partir de informações coletadas a partir de eletrodomésticos ou outros eletrônicos, como geladeiras e televisões.

Ou até por outros objetos, como copos e talheres.

Parece estranho, não é?

Mas não dá pra negar a utilidade dessa inovação.

 

Mas, afinal, o que é a Internet das Coisas?

É fácil imaginar computadores, tablets e, hoje, até as televisões, conectados à internet.

A relação dessas coisas com a conectividade nos soa quase orgânica de tão comum. No entanto, a ideia da Internet das Coisas não é parar nesses dispositivos já citados.

O conceito de Internet das Coisas, em inglês IoT, sigla para Internet of Things, aplica a conectividade em outros aspectos da vivência e chega a dar personalidade aos itens de uma casa tornando-os únicos.

Isso porque uma geladeira conectada à internet deixa de ser somente um eletrodoméstico genérico e passa a possuir identidade, pertencendo à determinada casa, sob determinada rede de Wi-Fi.

E, dessa forma, através de uma visão macro, fica fácil entender que as empresas responsáveis pela fabricação e venda desse eletrônico poderão ter acesso a algumas métricas que não se podia obter antes da aplicação da IoT.

Como a Internet das Coisas é interessante para o usuário?

De diferentes formas, a Internet das Coisas é interessante para quem optar por ter uma casa voltada para a conectividade.

Nessa realidade, as pessoas idosas ou com deficiência poderão realizar as suas tarefas com mais facilidade e planejamento.

Crianças pequenas que necessitem de monitoramento terão mais segurança e diversão educativa.

Já uma pessoa com agenda apertada poderá se organizar melhor e não perder tempo atendendo a porta, por exemplo.

Mas não é só isso.

Planejamento estratégico e de estoque

Os benefícios da IoT são incontáveis e também se estendem ao planejamento da dispensa da casa.

Como?

Fornecendo atualizações sobre prazos e vencimentos de produtos e até informando a necessidade de reabastecimento, assim, promove o consumo consciente.

Essa ação, que combate de uma única vez o desperdício e a escassez, pode ser vista, também, em empresas de todos os tamanhos, ajudando a gerenciar sua logística de reposição de produtos.

Isso sem mencionar que, sabendo exatamente como são usados os eletrônicos de uma casa e com que frequência seus recursos se tornam insuficientes ou desnecessários, cada vez mais os produtos que chegam ao mercado poderão oferecer experiências mais práticas aos usuários, evitando, assim, que eles paguem por algum recurso que não utilizam com tanta frequência.

Como funciona a IoT?

No conceito IoT, na rede de Wi-Fi de uma casa, estão conectados alguns tablets e smartphones, mas não apenas isso.

Também há conexão com a porta da frente, o fogão, o micro-ondas e até alguns controles remotos, entre outras coisas.

Nesse cenário tudo isso é possível por meio da instalação de alguns mecanismos específicos, feitos para identificar e transmitir informações a respeito do comportamento desses objetos bem como o das pessoas em relação ao uso desses itens.

Sendo assim, nessa casa, o proprietário recebe pelo celular informações em forma de alertas e mensagens sobre quem está na porta, sobre onde estão os controles remotos e até se a sua pipoca de micro-ondas já está pronta.

A interação entre essas coisas (objetos) com outras coisas e, também, com as pessoas se torna muito maior.

E não é somente nas residências que a Internet das Coisas será explorada. Em estabelecimentos comerciais também.

Pode ser em uma loja, em um restaurante ou outro local no qual pessoas transitam e podem ser igualmente monitoradas a fim de promover a melhor experiência do consumidor.

A evolução do marketing digital, muito mais do que conectividade: Informação

Nesse universo de conexão, a captação de informação mais completa integra a Internet das Coisas ao marketing digital de forma muito mais orgânica e possibilita uma mudança radical na forma como lidamos com suas estratégias e métricas.

De que modo?

Pela segmentação

Produzir campanhas e conteúdo com base numa experiência de segmentação muito mais detalhada e que não foi feita somente sobre a movimentação do usuário em plataformas de pesquisa, como Google e o YouTube, permitirá a criação de estratégias outbound muito mais econômicas e abrangentes.

Por novos acessos

Nessa realidade, é fácil imaginar novas formas de impactar o usuário, permitindo que campanhas de conteúdo relevante, como receitas ou recomendações de profissionais, possam chegar até ele em momentos específicos e pertinentes.

Quem está pronto para a revolução do marketing digital?

O novo marketing digital, feito com a ajuda da Internet das Coisas, consegue abranger as experiências do usuário também em ambiente físico, permitindo que seja possível criar campanhas mais assertivas do que nunca.

Mas quando essa tecnologia, que não está tão longe, finalmente alcançar as casas e estabelecimentos, quem estiver pronto para explorá-la primeiro desfrutará dessas inovações lucrativas em posição de liderança.

Prepare-se para o que a Internet das Coisas tem a oferecer!

Sendo assim cabe ao empreendedor adotar, o quanto antes, uma postura voltada para o novo e mergulhar nos conhecimentos que, em pouco tempo, farão parte de um cenário repleto de oportunidades.

E, para ficar atualizado sobre todas elas e se manter bem informado a respeito das técnicas e estratégias do futuro, acompanhe nosso blog e receba em primeira mão todas as nossas atualizações sobre o mundo do marketing digital.

Que a força esteja com você!

Até a próxima!

Postado por Cento e Vinte | www.centoevinte.com.br