plan cul gratuit - plan cul marseille - voyance gratuite en ligne

John Mueller, do Google, surpreende ao ensinar sobre ranqueamento

Google, surpreende ao ensinar sobre ranqueamento

Será que sabemos tudo sobre ranqueamento e como os algoritmos ‘enxergam’ os conteúdos? John Mueller, do Google, respondeu um Hangout do Google After Hours Office e mostrou que não.

Esse artigo é baseado em entrevistas de John Mueller sobre ranqueamento e SEO. Se você tem algumas horas para gastar e conhece a língua inglesa, pode conferir o vídeo que vamos incorporar ao longo do conteúdo.

Do contrário, podemos conferir as respostas de John Mueller sobre como ranquear e desfazer alguns dos pensamentos errados que tínhamos até hoje sobre SEO.

É possível também conferir este conteúdo escrito originalmente em Inglês no Search Engine Journal.

 

Todo mundo sabe que você precisa de links ranqueamento

A editora começou com uma “pergunta afirmação” dizendo que ‘todos sabem que’ os links dofollow são necessários para classificação e ranqueamento no Google. 

Mas esse foi um grande engano, já que parte da resposta do John Mueller foi que eles precisam recuar e considerar que talvez existam lacunas no que sabem sobre SEO.

Para quem acha que sabe tudo sobre SEO, vai se surpreender com a resposta do Google, mostrando que links nofollow também são importantes para a estratégia de link building.

 

Pergunta da editora

Todos sabem que link dofollow ajudam a ganhar posicionamento no Google, além de muitos outros sinais. Mas ninguém está me vinculando com link dofollow, porque custa algum link juice para eles.

Então, como um novato como eu pode classificar e ranquear o meu site se ninguém estiver disposto a me dar links dofollow?

E muitos sites grandes implementam políticas de nofollow em todo o site, então é quase impossível para mim, como iniciante, obter um link dofollow de um site grande. Como um novato pode crescer em 2020 ou deve escrever conteúdo e esperar indefinidamente? 

O sistema do Google é o mesmo que os outros que favorecem apenas os grandes jogadores? Ou o Google vai criar novas regras para links que diferenciam o tipo de link?

 

Parte da resposta de John Mueller

Então, para o último, acho que já estamos nesse estado em que estamos usando o nofollow como sinal. Não é o caso de ignorarmos completamente esses links.

Especialmente em alguns locais, vimos que muitos sites novos estão vinculados apenas a links nofollow e seria uma pena não podermos descobrir esses links e mostrá-los na pesquisa. É algo em que tentamos usar o nofollow mais como sinal.

 

Antes de mais nada, que negócio é esse de dofollow e nofollow? ranqueamento

Certamente, a construção de links (link building) favorece o ranqueamento no Google, sejam eles links para o seu próprio site (interno) ou para outros sites (externo). O “problema” é que existem 2 tipos de links: o dofollow e o nofollow.

Os links dofollow são aqueles “normais”, em que o Google leva em consideração para ajudar a ranquear o seu site. 

Exemplo: existe o Blog 2.0 e ele fez um link para a Cento e Vinte, porque considera que o nosso site tem autoridade e vai ajudar no ranqueamento. Se o conteúdo apenas linkar a nossa url, será um link normal e o Google vai relacionar o Blog 2.0 à Cento e Vinte, fazendo com que a classificação de página dela aumente.

Os links nofollow são os alterados no HTML para que o Google NÃO relacione o site referenciador ao referenciado.

Exemplo: o Blog 2.0 vende produtos de afiliação e tem um link de vendas da Hotmart, mas fazer o link e relacionar sua página com o link de afiliado pode dar problemas (o Google entende como venda de links). Nessa hora, o link deve ser editado e colocado com a tag “Nofollow” para evitar a relação entre as duas páginas e a queda na classificação.

 

Um outro cenário interessante sobre nofollow e dofollow ranqueamento

O dono do Blog 2.0 quer referenciar a Cento e Vinte e linkar nossa página à dele para se classificar no Google, mas nós da Cento e Vinte deixamos todas as nossas URLs como Nofollow, a fim de evitar Spams e relação entre o nosso blog e outros com menos autoridade.

Geralmente, grandes empresas fazem isso para evitar penalizações ou uma relação direta entre conteúdos que não os favorecem e podem diminuir a classificação e ranqueamento.

Levando esse cenário em conta, veio a pergunta da editora: Como um iniciante vai criar links com grandes empresas e se classificar se elas deixam seus links “não rastreáveis” em outros conteúdos?

 

Lições escondidas nessa resposta ranqueamento

Primeiramente, ninguém sabe tudo sobre SEO. Não afirme dessa maneira que você sabe tudo sobre SEO (independente do tempo de experiência que tenha) e não confie em quem se diz o conhecedor total dessa estratégia.

John Mueller sempre mostra nas entrevistas que o Google se atualiza constantemente e muda os algoritmos para proporcionar uma experiência melhor ao usuário. Portanto, não tem como saber tudo sobre o assunto, apenas seguir estratégias que funcionam ou não.

Em segundo lugar, usar links nofollow em seus conteúdos pode não relacionar seu site ao de outra empresa conhecida diretamente pelos algoritmos do Google, mas com certeza influencia positivamente no tráfego e em conteúdos de qualidade para o cliente (o que no futuro rende bons frutos).

Então, não dá mais para a usar essa desculpa para se apoiar no fato de que o site não está gerando tráfego ou resultado. A melhor opção é explorar todas as razões e manter a mente aberta sobre os erros que podem afetar o ranqueamento.

Aliás, para conhecer mais do assunto, recomendamos um artigo do Neil Patel sobre links nofollow muito esclarecedor.

 

Como lutar pelo topo do ranking

Entrevista de John Mueller no dia 03/04/2020 sobre ranqueamento e construção de links

Uma outra explicação de Mueller mostra que a Guerra nas Estrelas para ver quem vence a saga do Marketing de Busca vai muito além de uma luta de sabres de luz com o Darth Vader dos links. Ter um melhor ranqueamento depende de vários outros fatores também; confira a resposta dele:

“Em geral, eu penso que também vale a pena pensar na imagem maior quando se trata de web e não só presumir que você sempre precisa apenas obter links e, em seguida será mostrado na pesquisa.

Em vez disso, você está se abrindo como empresa, como uma loja, em uma cidade maior e é o caso de você não esperar apenas alguém recomendar seu negócio, nem o caso de apenas abrir seu negócio e fazer links; espere do lado de fora para ver se alguém vai desejar visitar a sua empresa.

Mas você precisa fazer coisas diferentes para ajudar a promover seus negócios também. E, às vezes, você faz coisas para chamar atenção aos seus negócios de maneira que encoraja as pessoas a notar e ver que esse negócio existe, que estão fazendo ótimas coisas realmente.

Portanto, isso não é algo que acontece automaticamente. Pode ser que você tenha que fazer publicidade por um tempo para fazer as coisas acontecerem. Pode ser que você tenha que fazer algum tipo de atividade especial para se destacar ainda mais do que você faria.

Mas, essencialmente, abrir um site é o mesmo que abrir um negócio e você precisa tomar várias atitudes para fazer a bola rolar e, em algum momento, se você estiver fazendo um ótimo trabalho, se estiver fazendo algo realmente fantástico para as pessoas, receberá recomendações de várias delas.

E essas recomendações podem estar na forma de links dofollow. Eles podem estar na forma de links nofollow. Pode ser apenas recomendações gerais, talvez nas mídias sociais, onde as pessoas estão dizendo: ‘Bem, esse negócio está fazendo um ótimo trabalho, você deve conferir’.

Você pode ter mais pessoas chegando. Assim, com tudo isso dito, eu diria que você precisa pensar mais do que apenas olhar para os links e antes pensar em como você pode desenvolver um negócio em geral que envolva todos os tipos de atividades.”

 

5 lições para melhorar o seu ranqueamento no Google

Existem insights poderosos na resposta de John Mueller; aqui vão 6 sugestões baseadas no que ele falou e são capazes de aumentar o seu ranqueamento no Google:

1 – O Google usa novas regras que permitem que os links nofollow sejam contados como um sinal de link. Isso não é o mesmo que dizer “Olha, um spam de comentários funciona e é levado em consideração pelo Google”, mas sim que o link nofollow normal dos sites também normais podem sim contar como um bom link.

 

2 – Promover um negócio online é muito mais do que links. Aposte alto em conteúdos de qualidade, em informações relevantes para o seu público e em estratégias que funcionem; não deposite todas as suas esperanças em link building, porque ele representa apenas um dos fatores de ranqueamento.

 

3 – Gerar tráfego para um site é ser proativo, não dá para ficar parado e esperar os resultados aparecerem. É necessário descobrir maneiras de tornar sua empresa diferente para ser notado pelos clientes e melhor do que os concorrentes.

 

4 – Não arrume desculpas para não ranquear. Se seu site não está gerando tráfego o suficiente, a culpa não é apenas de uma coisa e manter a mente aberta para isso vai fazer com que você entenda realmente a raiz do problema e saiba o que há de errado na sua estratégia de Marketing.

 

5 – Focar no que há de errado não é a melhor técnica de ranqueamento. A melhor maneira de aumentar o ranqueamento do seu site é se espelhando nos primeiros resultados do Google. Afinal, quais foram as características que deixaram esse site no topo? Não copie o conteúdo, mas use a estratégia como base para crescer também.

 

Bônus para ranqueamento no Google

Para quem leu esse conteúdo e sabe que precisa fazer mais do que apenas esperar os clientes entrarem no blog apostando em links, pode conferir outros conteúdos que vão ajudar no ranqueamento a partir de agora.

É isso, meus caros jedis. Não esqueça de deixar a sua opinião e aumentar as nossas conquistas nessa saga. Estamos juntos, até a próxima!

P.S.: Segue a gente no Facebook e Instagram também pra não perder nada.

 

Conteúdo feito com carinho por Kíssilla Chapinel – Capitã de Conteúdo da Cento e Vinte. 😉

Deixe seu comentário

*Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ARTIGOS RELACIONADOS

Palavras-de-transição-glossário-120-marketing-digital-para-agencia-de-marketing-digital-cento-e-vinte-marketing-digital-para-001

Palavras de Transição

São palavras que têm a função de deixar o conteúdo mais interessante ao leitor. Isto é, criam relação e coesão na construção do texto. Quanto

Brainstorm-glossário-120-marketing-digital-para-agencia-de-marketing-digital-cento-e-vinte-marketing-digital-para-001

Briefing

O briefing é o conjunto de informações que ficam descritas em um relatório elaborado pela agência de marketing. Ele pode conter a descrição dos problemas

Entre em Contato