O que pode fazer a diferença para o SEU marketing digital em 2018?

Uma das características mais marcantes do marketing digital é sua capacidade de mudança.

Todos os anos o desenvolvimento de novas tecnologias e conceitos influenciam diretamente o mercado, as ações a serem tomadas e as estratégias de marketing.

Aos poucos, empresas começam a implementar essas ideias, desde aquelas mais simples até mesmo as mais complexas, que logo se ganham o gosto das empresas e ganham espaço.

E quem acaba por ter maior destaque nessa empreitada?

Quem saiu na frente e assumiu os riscos e delícias de tentar esse algo novo, essa nova tendência, antes mesmo da maioria tomar conhecimento e saber do que se trata!

Para te ajudar a ocupar esse papel, separamos aqui 7 tendências de marketing digital que prometem bombar em 2018.

Confira e não deixe de incluí-las em sua estratégia de marketing!

8 tendências do marketing digital de 2018 para sua empresa alcançar o sucesso

cento-e-vinte-o-que-pode-fazer-a-diferenca-para-o-seu-marketing-digital-em-2018 (1)1. Quem sabe faz ao vivo

O vídeo já não pode ser considerado mais uma tendência de mercado, mas, sim, uma estratégia firmada em nosso mundo.

Ou seja, se sua empresa ainda não produz vídeos ela está ficando para trás.

E você não deve pensar somente em YouTube. O Facebook também valoriza cada vez mais os conteúdos nesse formato.

Além do vídeo gravado previamente, crescem em importância para a estratégia de marketing as transmissões ao vivo.

O motivo disso é o fato de elas permitirem que o usuário interaja instantaneamente com o interlocutor.

Uma grande vantagem é que esse tipo de transmissão exige menor estrutura, conhecimentos técnicos e não necessita de edição.

2. Realidade virtual

A realidade virtual promete ser uma aliada poderosa no processo de decisão de compra.

Por meio dela o consumidor poderá se aproximar de seus produtos e serviços sem precisar sair do conforto de sua casa.

As possibilidades são gigantes para uma série de segmentos do mercado.

3. Chatbot

E se o assunto do momento é inteligência artificial, uma das grandes tendências de mercado para 2018 é, sem dúvidas, o chatbot.

Chatbot é aquele comando de smartphones e computadores que você ativa e conversa por voz e ele responde ou realizar o que é pedido, como ligar para alguém, ativar o despertador, pesquisar na internet, simula, inclusive, uma conversa etc.

Bons exemplos são a Siri, da Apple, a Cortana, do Windows, Alexa, da Amazon, dentre outras.

Para isso as empresas pensam em um fluxograma, transformam em um diálogo e programam o software.

A inteligência artificial entra ao ensinar a máquina a responder questionamentos realizados de diferentes formas.

Assim ela se aprimora constantemente e consegue lidar com a variedade de clientes.

4. Menos quantidade, mais qualidade e relevância

O marketing de conteúdo já, há algum tempo, é, também, uma tendência consolidada e que continua a atrair empresas.

Mas, na era da informação, fica cada vez mais claro que, para se diferenciar, o segredo não é a quantidade, mas a qualidade.

Em 2018 devemos observar a diminuição da quantidade de conteúdo disponibilizado e um grande foco na relevância.

O motivo?

Faça uma busca no Google, veja dentre os resultados, quantos sãorealmente úteis para a sua pesquisa.

É preciso produzir conteúdos de maneira mais estratégica, valorizando aqueles que geram resultados, são mais eficientes e estão alinhados com a jornada de compra.

Outro ponto é a otimização dos conteúdos já existentes, evitando o retrabalho ao mesmo tempo que se acompanha a evolução dos algoritmos dos buscadores.

5. Conteúdo automatizado

A automação não é uma novidade no marketing, mas, agora, ela chega, também, na produção do conteúdo em si, e não mais apenas em sua distribuição.

Importantes agências de notícia e jornais do mundo já iniciaram testes com produtores automatizados para conteúdos.

O resultado é um menor custo e maior velocidade de entrega, muito (muito mesmo) acima do que qualquer humano é capaz.

Isso significa que os robôs substituirão as pessoas totalmente?

Provavelmente, não.

Ao menos no curto prazo.

Os humanos ainda são mais criativos, produzem textos mais sofisticados e com melhor qualidade de leitura.

Além, é claro, de termos mais empatia, sentimento que não se faz presente nas máquinas.

O importante é procurar criar meios que juntem o talento humano com a velocidade e a precisão das máquinas.

6. Conteúdos em áudio

Os conteúdos produzidos em áudio, em comparação aos demais formatos, podem ser consumidos a qualquer momento.

Inclusive quando se está no carro dirigindo, realizando exercícios físicos etc.

Nesse sentido os podcasts ganham força e devem ser um dos destaques da web.

E não é preciso produzir exclusivamente para o formato! É possível, por exemplo, transformar seus blog posts e ebooks em arquivos de áudio.

Os grandes desafios aqui são:

• Como promover produtos e serviços?
• Como esse tipo de conteúdo poderá ser ranqueado?

Para ajudar no rankeamento do Google, até o momento, legendas e transcrições dos áudios ajudam.

Além disso, a legenda em vídeos contribui, também, para deficientes auditivos e para o entendimento em transporte público.

7. Aumento das buscas e comandos por voz

Os assistentes de voz em dispositivos não são bem uma novidade, porém, conforme se desenvolvem seu uso em crescendo.

Tanto é assim, que a gigante Google apostou no Google Home, um assistente de voz para uso em casa que teve suas vendas disparadas em 2017.

Além disso, pesquisa do próprio Google mostrou que quase metade de seus usuários fazem mais de uma pesquisa por voz por dia.

E esse número é maior entre os mais jovens.

Ao unir essa tecnologia com o chatbot, é possível que, em breve, vejamos novas formas de interação com a internet.

Essas mudanças também afetam o SEO e a produção de conteúdo.

A experiência do usuário ainda é pilastra fundamental, lembrando que as pesquisa por voz costumam ser do tipo: “o quê”, “como”, ”onde” e “quando”.

8. Progressive web apps

A última tendência para 2018 no marketing digital que merece destaque é o crescimento dos chamados progressive web app (PWA).

Depois do boom dos aplicativos, muitos usuários começaram a questionar sua utilidade e custo, principalmente de memórias de seus dispositivos.

O resultado é que o número de downloads de aplicativos cai a cada dia.

Pesquisa realizada nos EUA mostra que essa taxa de downloads cai 20% a cada ano e cerca de 60% dos apps nunca foram baixados.

Contra essa tendência foram criados os PWAs, aposta do Google que pode ser considerada um híbrido entre site e aplicativo.

Ele une as vantagens do app com a dos navegadores, sendo uma solução que se destaca pela segurança e pela leveza.

Vale a pena ficar de olho e conhecer mais dos PWAs que, em breve, deverão invadir os smatphones.

Quer ficar por dentro de todas as novidades de marketing digital?

Continue acompanhando nosso blog e curta nossas páginas nas redes sociais para ter acesso a todos os nossos conteúdos!

Que a força esteja com você!

Até a próxima!

Postado por: Cento e Vinte | www.centoevinte.com.br

About the Author

centoevinte
administrator

No Comments

Give a Reply

© Todos os Direitos Reservados à Cento e Vinte - Conversão Digital - 2017.