Que qualidade sua marca precisa para se destacar no futuro?

branding, gestão de marca, marketing

Você já ouviu falar que vivemos em mundo VUCA?

Esse termo é originado dos Estados Unidos, do exército militar. E nada mais é que a junção das iniciais de quatro palavras em inglês volatility (volatilidade), uncertainty (incerteza), complexity (complexidade) e ambiguity (ambiguidade).

Desde a década de 1990 é utilizado em áreas de gestão e liderança estratégica por expressar como o mundo atual se encontra:

• Volátil: com muitas mudanças ao mesmo tempo e a todo o momento.

• Incerto: com tantas mudanças, não temos certezas ou garantias do futuro e das consequências.

• Complexo: e, por isso, o mundo se torna ansioso e não linear, precisamos explorar cada vez mais para entendermos e nos relacionarmos entre as pessoas e o mundo.

• Ambíguo: quando analisamos e interpretamos as situações ou resultados, podemos encontrar várias formas ou várias percepções. Um exemplo é o lançamento de um produto, que pode ser bem recebido pelo público ou receber críticas.

Assim, não fica difícil compreender o porquê de o conceito ganhar espaço no mundo corporativo atual.

O MUNDO VUCA E A GESTÃO DE MARCA Que qualidade sua marca precisa para se destacar no futuro?

Embora as mudanças sejam uma constante em nossa história, nunca ocorreram de forma tão profunda e em tanta velocidade.

É um novo ecossistema que se forma, e quem não se adaptar a ele corre sérios riscos de extinção.

Não à toa, marcas e serviços tradicionais são aos poucos substituídos ou ao menos perdem grande parte de sua relevância.

Já não se trata mais de focar no marketing voltado para as vendas e produtos, mas de trabalhar o branding, ou a gestão de marca. E é ele que irá construir a imagem da marca, como ela é vista e compreendida pelos consumidores.

Ser uma boa empresa, em diferentes sentidos, e se adaptar ao paradigma do mundo VUCA é o novo objetivo.

E não, não estamos falando aqui de um futuro distante. Isso está acontecendo AGORA em diferentes partes do mundo.

Segundo especialistas, essa movimentação pode ser dividida em 3 ondas:

• A primeira onda, onde estão grande parte das marcas, é a aplicação do marketing tradicional com o discurso voltado a vendas, promoção, lucro etc.;

• Na segunda onda encontrarmos marcas que superaram o primeiro estágio e conseguem criar conexões e gerar valor;

• A terceira onda é composta pelas marcas VUCA, aquelas que conseguem criar um ecossistema de valor, ter um propósito e contar com pessoas engajadas nele.

Não é mais sobre o quanto sua marca é capaz de vender e gerar lucro, mas o quanto ela está conectada com as pessoas.

E, para isso, ser capaz de gerar valor e envolver a todos é fundamental.

Um case de sucesso de gestão de marca adaptada ao mundo VUCA é o AirBnb.

A empresa desruptiva vem mudando profundamente o mercado de turismo e fornecimento de hospedagem.

Além da inovação, a marca conta com um propósito claro: que seus usuários possam se sentir em casa em qualquer lugar do mundo.

Outro fator importante é que o AirBnb está verdadeiramente engajado em uma causa que sensibiliza grande parte das pessoas: o apoio aos refugiados.

Nos últimos anos fomos bombardeados por imagens que mostram a triste realidade de milhões de pessoas que fogem das guerras.

São cenas fortes que, com toda certeza, estarão entre as imagens mais importantes e definidoras desta década.

Quando o AirBnb aparece oferecendo apoio efetivo a essa causa, o impacto sobre o branding é enorme.

Mais do que identificação, a marca gera admiração e, assim, conquista uma sólida base não apenas de clientes, mas de fãs.

Trabalhar esse engajamento e desenvolver a responsabilidade social de forma efetiva se mostra tão importante quanto à inovação.

E, acredite: o consumidor brasileiro está disposto a pagar mais por produtos de marcas que ele acredita que tenham uma causa.

Sendo assim, ao trabalhar o branding e conquistar os resultados, sua empresa deve focar em temas, como:

• Ter um propósito claro (qual é o seu objetivo, ou melhor, por que sua empresa existe no mundo?);

• Gerar valor a seus clientes (através de suas soluções, produtos ou mesmo com o marketing de conteúdo);

• Ter envolvimento real em causas relevantes;

• Engajar e envolver as pessoas em seus propósitos e causas.

A ideia é que o marketing construa o relacionamento e a confiança entre a sua marca e seus consumidores.

Mas não se trata de um relacionamento qualquer. As pessoas precisam se apaixonar pela sua marca, precisam se sentir realmente conectadas.

E, ao conquistar esse objetivo, você terá feito a melhor gestão de marca e estará pronto para conquistar os resultados que deseja.

Gostou deste artigo? Acompanhe nossos canais nas redes sociais e tenha acesso a muito mais dicas de marketing para o seu negócio.

Até a próxima!

Postado por: Cento e Vinte  | www.centoevinte.com.br

About the Author

centoevinte
administrator

No Comments

Give a Reply

© Todos os Direitos Reservados à Cento e Vinte - Conversão Digital - 2017.