Marketing de nostalgia – Um reflexo no cinema!

No primeiro semestre desse ano as bilheterias dos cinemas foram lideradas por: “’A Bela e a Fera” seguida por “Power Rangers”. O que causou esse fenômeno?

Se você apostou na nostalgia, matou a charada!

Esse sentimento é poderoso e capaz de estimular o consumo. Hoje é possível falar em marketing de nostalgia e aplicar esta estratégia no marketing de conteúdo.

Marketing de nostalgia: quando o passado vende Marketing de nostalgia - Um reflexo no cinema!

Existem diferentes definições de nostalgia, quando falamos de marketing, no entanto, estamos falando da saudade da infância e adolescência.

Sabe quando olhamos para algo novo e repetimos aquela frase que jurávamos que não usaríamos: “no meu tempo que era bom”?  É disso que estamos falando.

Com certeza, em algum momento de sua vida, você já se identificou com esse sentimento, seja ao ver um filme, um desenho animado, uma música ou em um passeio.

Mais do que despertar essa vontade de pegar o “Delorean” do “Mcfly” emprestado e voltar ao passado. A nostalgia vende!

Aliás, é justamente nesse conceito que o marketing de nostalgia se baseia: você pode não voltar no tempo, mas pode consumir produtos que te aproximem dessa experiência.

Pesquisadores já demonstraram que eu, você e praticamente todos os seres humanos sentem nostalgia ao menos uma vez por semana.

E mais: esse sentimento é capaz de atacar a solidão e a ansiedade, dois dos grandes males da atualidade, além de ser utilizado pelo corpo para reagir em momento de estresse e mudanças.

Qual a grande vantagem no uso da nostalgia no marketing?

Além de servir como instrumento para estimular o consumo, o marketing de nostalgia é poderoso porque é capaz de criar laços emocionais entre marcas e consumidores, contribuindo para aumentar os índices de fidelização.

A nostalgia e o marketing de conteúdo 

O marketing de nostalgia pode ser trabalhado em diferentes frentes, como mostra esse artigo, publicado pela Beija-flor, empresa especialista em marketing olfativo.

O marketing de conteúdo também é um terreno fértil para aplicar ações que mecham com o sentimento de reviver o passado.

Aquelas listas do tipo: “ 10 coisas que só lembra quem foi criança em 1992” são um exemplo clássico disso e geram muito engajamento.

Mas nem todas as saídas precisam ser assim tão óbvias.

É possível utilizar a nostalgia misturada ao assunto prioritário da sua empresa, e que se comunique com a persona, para criar posts que sejam relevantes e divertidos.

Mesmo ações que a primeira vista pareçam tolas ou de menor valor, como colocar sua equipe para recriar “Thriler” do Michael Jakcson no haloween, são importantes aliadas para criar engajamento e diversão a seus seguidores das redes sociais.

Mas atenção: o uso da nostalgia na sua estratégia de marketing não deve ser forçado! Caso contrário o efeito pode ser desastroso. Respeite o perfil da persona.

Tenha cuidado com direitos autorais e jamais copie conteúdos de outros lugares. É mal visto, é antiético e a fonte pode exigir os seus direitos.

O tempo bom pode até não voltar nunca mais, mas você pode usá-lo para se aproximar dos seus consumidores e aprimorar seus resultados.

Gostou? Compartilhe nas suas redes sociais! Ficou alguma dúvida? Deixe um comentário, nós vamos responder mais rápido que a Millenium Falcon!

Que a força esteja com você!

Postado por: Cento e Vinte | www.centoevinte.com.br

No Comments

Give a Reply

© Todos os Direitos Reservados à Cento e Vinte - Conversão Digital - 2017.